Nos últimos anos, multicópteros se tornaram febre no Brasil e ao redor do mundo. Acompanhando essa nova tendência, a AeroRio já vinha desenvolvendo drones para uso próprio e pesquisa. Os testes feitos no campus da universidade começaram a chamar a atenção de professores, alunos e curiosos, que se mostravam interessados não só em serviços de filmagem, mas também em adquirir o seu próprio drone.

Com esta nova demanda, a AeroRio amplia sua área de pesquisa, levando os anos de experiência no projeto e montagem de aeronaves de asa fixa para os multimotores. As oportunidades são diversas, e, ao dialogar com outros departamentos, surge na PUC-Rio uma poderosa nova ferramenta, que vai da filmagem aérea à reconstituição e modelagem 3D de áreas abertas e terrenos.

 

 

 

Filmagens

Adequando a tecnologia existente mundo a fora às necessidades internas dos departamentos, são desenvolvidas plataformas com capacidade de filmagem 4K, resultando numa ferramenta nova, que contribui para o pioneirismo tradicional da universidade.

 

 

Fotogrametria

Fotogrametria é o mapeamento do relevo de regiões. Este serviço não exige um drone com gimbal e portanto os multicópteros podem ser mais leves, assim como em missões de mapeamento. Por serem mais leves, consegue-se uma maior autonomia de voo sendo possível percorrer as grandes distâncias requeridas para essa atividade.

 

 

Mapeamento

Drones de mapeamento podem ser de vários tipos, não apenas multicópteros. A área a ser mapeada é o principal fator a ser considerado. Se for necessário mapear uma área pequena com muita vegetação ou uma superfície muito íngreme, como uma encosta, um multicóptero é a melhor opção. Já no caso do mapeamento de uma área grande, como uma fazenda, um avião é mais recomendado devido a sua autonomia de voo.